mitos e verdades

por que a aids ainda é um tabu? veja mitos e verdades sobre a doença

aids e hiv são a mesma coisa? é possível contrair aids através do sexo oral? entenda essas e outras questões equivocadas sobre a aids, uma doença cercada de tabus. 

estamos em 2019, vivemos em um mundo conectado e conseguimos descobrir (quase) tudo sobre diversos assuntos ao alcance de um smartphone. 

o ponto é: existe muita informação a nossa disposição, muita mesmo. e ainda assim, é muito difícil para uma grande parcela da população desconstruir preconceitos que foram incutidos durante muito tempo na sua mente.

um deles é a aids.

mesmo com o avanço da medicina, muitas pessoas veem essa doença como um tabu. mas assim como a aids, isso tem tratamento: informação. 

trouxemos os maiores mitos e verdade sobre a aids e dados interessantes, bora ler?

mitos e verdades sobre a aids

1. aids e hiv são a mesma coisa

mito! mas vamos falar sobre o significado de cada uma: hiv significa vírus da imunodeficiência humana e aids significa síndrome da imunodeficiência adquirida (ambas as siglas estão em inglês). 

ou seja, hiv é o vírus e a aids é a doença que esse vírus pode causar. mas nem sempre a aids se manifesta no corpo do portador. é aí que está a confusão: todo mundo que tem aids é portador do hiv, nem todo portador do hiv tem aids.

quando o hiv entra no organismo, ele pode ficar incubado dentro de uma célula sem se manifestar e sem apresentar sintomas. a partir do momento que ele sai e se multiplica, ele ataca as células do sistema imunológico e se instala nelas. isso faz com que a capacidade do corpo de reagir contra bactérias e vírus fique bastante debilitada, essa doença é a aids

2. é possível contrair hiv por contato físico, como beijo

mito! abraçar, beijar, tocar, sentar no mesmo local, usar as mesmas roupas, respirar o mesmo ar, não transmitem o hiv. para que você possa entender melhor veja abaixo as únicas formas em que o vírus pode ser transmitido: 

  • relação sexual sem proteção com uma pessoa soropositiva (portadora do vírus);
  • contato do sangue de uma pessoa soropositiva com a corrente sanguínea de outra pessoa;
  • compartilhamento de objetos perfurantes como seringas, alicates, lâminas e etc.;
  • de mãe para filho (quando a gravidez não é bem monitorada).

3. portadores de hiv vivem menos

mito! quanto mais cedo se descobre que é uma pessoa soropositiva maiores são as chances de se viver normalmente. inclusive, a expectativa de vida de uma pessoa com hiv que faz o tratamento corretamente e com sucesso é igual ao de alguém que não possui o vírus. 

essas mesmas pessoas podem até superar a expectativa de vida da população, por adquirir um estilo de vida mais saudável

4. é possível contrair hiv pelo sexo oral

verdade! apesar de ser muito difícil, há possibilidades de contrair hiv por sexo oral sim. quem recebe não corre esse risco, mas quem faz sexo oral em uma pessoa soropositiva, pode ser contaminada. 

é por isso que os infectologistas recomendam o uso da camisinha durante o sexo oral. quanto maior a carga viral no sangue, maior a carga nos fluidos durante a relação (tanto da lubrificação natural, quanto da ejaculação). 

mas vamos combinar que sexo oral também é sexo, então tem que ter proteção.

5. hiv é mais recorrente entre homossexuais

mito! este preconceito foi sendo construído logo no início de descoberta da doença na década de 80 e existe até hoje. o hiv não vê orientação sexual, gênero, status social ou comportamental. todos podem contrair o vírus.  

a verdade é que muitas pessoas começam a vida sexual sem apoio familiar e sem receber educação sobre sexo seguro. aí você soma o machismo, a homofobia, a transfobia e a falta de diálogo e isso acaba criando grupos suscetíveis à doença. 

6. mulheres com hiv podem engravidar

verdade! mas precisa ser muito bem acompanhado, no brasil existem unidades específicas de atendimento à gestante soropositiva. toda a gestação é acompanhada por um infectologista e ginecologista até os 18 meses seguintes do nascimento da criança. 

todo este cuidado é tomado para que o hiv não seja transmitido para o bebê. no entanto, mulheres que possuem o vírus não podem amamentar.

a boa notícia é que a cidade de são paulo conseguiu eliminar a transmissão de hiv da mãe para o bebê. é a terceira do país a conseguir esse feito. segundo especialistas, isso é possível quando o pré-natal é feito da forma correta (você pode ler mais aqui). 

7. mosquitos podem espalhar o hiv

mito! não importa quanto repelente você use, você não contrai o vírus ao ser picado por um mosquito que picou uma pessoa soropositiva. ele é transmitido por meio do sangue, mas quando os insetos mordem, eles não injetam na próxima vítima o sangue da pessoa que morderam antes. 

o vírus do hiv vive apenas por um curto período de tempo, por isso, mesmo que você more em uma área com muita prevalência de mosquitos, uma coisa não se relaciona com a outra 

8. mesmo com um resultado negativo, pode ser que eu tenha hiv

verdade! não é possível detectar a infecção logo no começo. existe um período chamado janela imunológica, em que o teste só consegue detectar os anticorpos que o corpo produz para se defender da infecção. 

para que o resultado do teste seja confiável, é preciso esperar um período de 30 dias após a exposição do risco.

para entender mais sobre a aids

aprender a falar sobre o aids é necessário, e tem muitas pessoas dispostas desconstruir os preconceitos que cercam este tema há tantos anos. 

neste ano foram produzidos dois documentários que reuniram histórias, pesquisas e opiniões de médicos e especialistas para trazer mais informação sobre o assunto e quem sabe, gerar mais empatia. 

assista abaixo ao trailer de tente entender o que tento dizer, de emilia silveira: 

um filme que mostra a vida de 6 personagens soropositivos das mais variadas classes sociais, profissões, orientações sexuais e religiosas em seu cotidiano.

assista também o trailer de carta para além dos muros, de andré canto. um documentário para questionar tudo que você já ouviu falar sobre hiv e aids.

agora que você tem mais informação, que tal se prevenir?

graças aos avanços da medicina e os tratamentos atuais, uma pessoa com aids pode ter sua vida prolongada. mas isso não quer dizer que você tenha que se expor a riscos desnecessários. afinal de contas, existem muitas outras infecções sexualmente transmissíveis. por isso, a prevenção ainda é a melhor forma de proteger seu corpo. 

quando falamos de prevenção, a camisinha não é a única protagonista deste cenário, é preciso realizar uma prevenção combinada. que é um conjunto de ações que levam em consideração diversos cenários. 

abaixo é possível ter uma visão geral do que essa prevenção combinada inclui. e aqui neste texto você conhece em detalhes o que significa e é feito em cada um deles.  

é muito importante lembrar que a prevenção do hiv vem antes, durante e depois do ato sexual. prevenção também é diálogo, entendimento e transparência. é preciso existir  acolhimento para que as pessoas saibam lidar com tudo isso. 

além do combate à doença é preciso ter o combate ao preconceito. faça a sua parte, e se puder, faça a diferença!

Leave a Reply

%d bloggers like this: